Matérias do autor


9 de maio de 2018

Você sofre com queda de cabelo?


Ao contrário da crença popular, a queda de cabelo não é um problema exclusivamente masculino: cerca de 40% das mulheres sofrem de algum tipo de queda de cabelo que exige tratamento pelo menos uma vez ao longo da vida.

Nem toda queda de cabelo é igual. Em alguns casos, é hereditária; em outros, ela é deflagrada pelo estresse, por dietas não balanceadas, situações metabólicas, medicamentos ou doenças. A única coisa que elas têm em comum é o resultado: a perda de cabelo. As formas que ocorrem mais comumente são a “queda de cabelo difusa”, ela ocorre quando a raiz do cabelo já não cumpre sua função natural por estar privada de elementos fundamentais para os processos metabólicos. A raiz diminui e a fase de crescimento do cabelo se reduz, e a “queda de cabelo hereditária”. Outra forma é a queda de cabelo em forma de círculo (alopecia areata), que produz áreas isoladas de calvície claramente delimitadas. As causas desse tipo de queda de cabelo ainda não foram inteiramente entendidas, mas presume-se que ela seja uma doença autoimune.

Um estresse físico ou emocional repentino pode causar a queda de metade ou três quartos do cabelo (chamada de Eflúvio telógeno). Você perceberá a queda de tufos de cabelo quando lavar, pentear ou passar as mãos pelo cabelo. Isso pode ocorrer durante um período que vai de semanas a meses após o episódio de estresse.

Essa perda tende a diminuir após seis a oito meses.

Na queda, verifica-se uma reação em cadeia, mas muitas vezes seus efeitos permanecem imperceptíveis durante vários meses, dentre elas podemos citar: falta de elementos fundamentais para o metabolismo capilar (ex.: aminoácidos, queratina, vitaminas), declínio da atividade metabólica e da formação de novas células, entrada prematura do cabelo na fase telógena (fase de repouso) seguida de queda, surgimento de um desequilíbrio entre o cabelo anágeno (em crescimento) e o telógeno (em queda) e queda de mais cabelo que o que pode voltar a crescer.

Felizmente, a queda de cabelo difusa pode ser tratada com bons resultados. O objetivo da terapia é ativar o metabolismo capilar para que se formem novas células na raiz e o cabelo retorne à fase de crescimento. Há uma perda consideravelmente normal de aproximadamente 100 fios por dia. Se ocorrer quedas superiores a isso ou sem reposição de novos fios, procure orientação médica.

 

Dica de verão: Use protetor para cabelo e chapéus quando frequentar praias e piscinas, além de proteger possíveis queimaduras no couro cabeludo você protege os fios dos danos causados pela radiação.



Veja também