Coronavírus: parceria entre Prefeitura e UPF viabiliza ampliação de testes


Matérias do autor


7 de maio de 2020

Tempo de Leitura: 2 minutos

Coronavírus: parceria entre Prefeitura e UPF viabiliza ampliação de testes


Ação visa ampliar identificação de casos na comunidade para contribuir com a as ações de contenção do avanço da pandemia em Passo Fundo

A partir da próxima semana, serão realizados testes para diagnóstico do CoronavírusSARS-CoV-2, por meio de convênio entre a Prefeitura de Passo Fundo e a Universidade de Passo Fundo (UPF). A parceria prevê a realização de 2 mil testes, sendo que a capacidade da Instituição é de realizar diariamente a análise de 50 amostras.

A reitora da UPF, Dra. Bernadete Dalmolin ressalta que a Universidade, atendendo a demanda da Prefeitura e do Estado, redirecionou sua estrutura de pessoal e de laboratórios, oferecendo diagnósticos por meio do teste de RT-qPCR aos munícipes.

“Essa é uma contribuição importantíssima da Universidade de Passo Fundo à comunidade na identificação dos casos e no combate ao coronavírus”, enfatiza o prefeito Luciano Azevedo.

O professor coordenador do Programa de Pós-Graduação em Bioexperimentação da UPF, Dr. Luiz Carlos Kreutz, é o responsável por essa frente de trabalho da Universidade. De acordo com o professor, a coleta ficará a cargo da Secretaria Municipal de Saúde.  “A coleta é feita por meio de um swab (similar à um cotonete) que é introduzido profundamente em cada narina e outro swab da garganta. O método que será utilizado para o diagnóstico da Covid-19 é o teste de RT-qPCR, em conformidade com as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS). O teste de RT-qPCR detecta e amplifica o material genético do vírus”, explica.

A secretária municipal de Saúde, Carla Gonçalves, esclarece que os testes serão destinados a pacientes com sintomas clínicos moderados e que não se enquadram nos critérios de testagem definidos pelo Ministério da Saúde e Secretaria Estadual da Saúde. O convênio faz parte de um esforço do município para ampliar a testagem, identificação de casos, ações de isolamento e controle da disseminação do novo coronavírus em Passo Fundo.

Para o professor Kreutz, é um privilégio estar atuando nesta frente de trabalho, extremamente importante no combate à pandemia.  “Eu e meu colega Rafael Frandoloso, nos sentimos privilegiados por ter o conhecimento necessário em virologia, imunologia e diagnóstico molecular e por poder contribuir com a UPF e com a sociedade em um momento tão delicado. Ao mesmo tempo, sentimos a responsabilidade em organizar todos os procedimentos de acordo com os protocolos e recomendações preconizadas pela OMS para diagnóstico da Covid-19. A responsabilidade é enorme, principalmente por se tratar de um diagnóstico importante e que orientará as recomendações médicas para as pessoas infectadas. Além disso, estamos trabalhando com um agente infeccioso e não podemos correr riscos expondo desnecessariamente pessoas, inclusive a nós mesmos, durante o diagnóstico. A sensação é de que estamos cumprindo com nosso dever, da melhor forma possível, junto à UPF e a comunidade regional, colocando todo nosso intelecto e capacidade de trabalho para que tudo seja conduzido da melhor maneira possível”, frisa.

 

Fotos: Luiz Carlos Kreutz/Divulgação UPF



Veja também