Sandra Rodriguês


Empresária, Diretora Executiva e Operacional do Cinbalagens-Ária Passo Fundo e Sócia-proprietária da empresa Reversa Agro Carazinho

Matérias do autor


8 de junho de 2020

Tempo de Leitura: 2 minutos

O Produtor Rural e sua resiliência em tempo de pandemia e forte estiagem


Caros leitores, este momento ímpar pegou de surpresa a todos nós, mas estamos nos adaptando a essa nova realidade dia a dia, na tentativa de superarmos. Independente do Coronavírus, a agricultura não para, ela continua a todo o vapor.  Se houvesse uma interrupção neste momento, teríamos muitos prejuízos, sem sombra de dúvida. Todos nós sabemos da importância do fornecimento de alimentos a toda a sociedade. Para garantir a produção neste momento de pandemia, os produtores rurais seguem cumprindo seu importante papel, com uma demanda constante por alimentos. O Brasil é um grande produtor, encarregado de alimentar o mundo, por isso, certamente não teremos escassez, já que o agronegócio faz a nossa economia girar.

A insegurança
A insegurança deixa os produtores preocupados sobre como será a condução, como toda essa situação que estamos vivendo irá refletir no mercado. Mas temos fé de que tudo está sendo conduzido da melhor forma e que temos muitos investimentos sendo feitos a fim de promover ainda mais o crescimento de novos negócios. Isso tem deixado os produtores otimistas, avaliando as possibilidades reais dos seus negócios, sem esquecer de manter seus planejamentos para futuras safras. Eles estão atentos ao cenário atual, onde o melhor a seguir é a liquidez.

Cuidar da gestão rural
Aqueles que tiverem uma boa gestão em sua propriedade, com controle, boas práticas, e, principalmente, uma saúde financeira em seus negócios, com certeza passarão pela crise. Esses cuidados são de suma importância, pois uma boa gestão, ligada diretamente ao campo, tem uma importância fundamental neste momento.

As boas práticas na prevenção
Não podemos deixar de mencionar os cuidados com a saúde humana, que são fundamentais neste momento. Para podermos galgar êxito em qualquer área de nossas vidas não podemos deixar de manter os cuidados essenciais com a saúde. Os produtores devem tomar os cuidados necessários, reforçando as medidas, que não podem e não devem ser esquecidas na higiene em todas as etapas da produção. Além dos cuidados com a higiene também devem ser observadas as regras higiênico-sanitárias, que são de conhecimento público e trazem em sua redação orientações sobre a circulação de mercadorias, logística, entrada e saída de colaboradores da fazenda. Ao atender todos esses cuidados, temos certeza de que venceremos esta pandemia.

Causas da estiagem
Além da pandemia, o nosso estado sofre com a forte estiagem, que gera danos que poderão se estender e comprometer o plantio de trigo, considerado a segunda maior cultura de grãos a nível mundial e que contribui significativamente para a economia agrícola. Cientistas atribuem à origem da estiagem às mudanças climáticas, mais precisamente ligadas ao aquecimento global, segundo pesquisadores da Embrapa. Para melhor enfrentamento destas dificuldades relacionadas diretamente ao clima, só teremos resultados positivos se estivermos prevenidos com controle de gestão e tecnologia.

Concluímos
Que o Coronavírus está apresentando grandes impactos em nossa economia, abalando os mercados financeiros, podendo afetar diretamente a compra de insumos para a atividade, como por exemplo: fertilizantes, agrotóxicos e sementes. Com isso o agro tem observado ainda mais a importância de produzir alimentos e os trabalhadores estão dedicados aos seus trabalhos. As famílias estão intensificando o plantio e o cultivo de alimentos para que não falte comida nas prateleiras e nas nossas mesas.

Graças a este bravo e guerreiro setor, o Agro não parou e tenho certeza que não irá parar. Agronegócio: o orgulho do nosso Brasil!



Veja também