Matérias do autor


9 de maio de 2018

Escleroterapia ampliada


Entenda como funciona este tratamento que ajuda a eliminar ou suavizar as temidas varicoses

A escleroterapia ampliada é o tratamento realizado para eliminar, ou abrandar a visualização de pequenas veias, denominadas de microvarizes (varicoses), buscando concomitantemente a melhora de eventuais sintomas. É um procedimento extremamente procurado nesta época do ano, devido ao calor e a maior exposição das pernas, bem como no início da temporada de piscinas e viagens à praia.

Existem diversas formas de realizar o procedimento, que varia desde produtos esclerosantes (Glicose, Ethamolin e Espuma), crioescleroterapia e laser, dependendo da indicação. No caso de esclerosantes, que é o método mais utilizado, introduz-se de uma substância química dentro da luz de um vaso (veia), acarretando uma microtrombose e subsequente fibrose, resultando em melhora clínica e visual das veias na área aplicada.

A substância introduzida agride internamente o endotélio venoso da área em contato com o produto químico, promove uma endofibrose, com agregação plaquetária, formando um microcoágulo. A luz do micro-vaso uma vez ocluída, deixa de ter fluxo sanguíneo, deixando de ter função no organismo.

É uma técnica segura se bem executada, tendo poucas contraindicações e poucas complicações no procedimento.

Alguns cuidados devem ser seguidos após o procedimento de escleroterapia como não realizar atividade física no dia do procedimento e não se expor ao sol na presença de hematomas ou marcas da agulha, que regridem em aproximadamente 10 dias. O uso de protetor solar é sempre indicado para evitar pigmentação pós inflamatória.

O objetivo da escleroterapia ampliada é a maior área de tratamento, com melhores resultados, agregando menor índice de dor na execução do procedimento.

 

 



Veja também